Carreira

4 dicas para o servidor público planejar sua aposentadoria

No Brasil, é persistente a cultura de só se pensar na aposentadoria quando ela chega. Em consequência disso, muitos aposentados acabam enfrentando dificuldades, seja no aspecto financeiro ou no emocional. Afinal, como estar preparado para tantas mudanças na vida laboral, se não aprendemos a planejar aposentadoria?

É importante que essas grandes transições sejam pensadas com antecedência. Dessa forma, sentimo-nos mais tranquilos para superar os desafios que cada fase traz. É assim que a ideia de pensar na aposentadoria desde cedo está ganhando força entre os brasileiros.

Você sabia, por exemplo, que o mais recomendado é não depender apenas da previdência pública? Além das mudanças de regras e dos cortes que podem ocorrer em períodos de crise no país, há também o problema de não receber o salário integral depois de se aposentar.

Quer saber como garantir uma renda melhor quando for deixar seu trabalho? Acompanhe as dicas que trouxemos especialmente para servidores públicos!

1. Defina metas para o futuro

Você precisa, de fato, planejar sua aposentadoria. Isso inclui definir algumas questões básicas, como quando você pretende se aposentar e quanto deseja receber de rendimentos mensais. Para muitas pessoas que estão aposentadas hoje, essas perguntas não faziam sentido. A tendência era apenas trabalhar pelos anos necessários e se aposentar com a renda calculada pela previdência.

Felizmente, estamos percebendo que podemos sim controlar nossa aposentadoria, definindo objetivos próprios para essa época. Assim, é preciso questionar:

  • O que você espera desfrutar quando estiver aposentado?

  • Onde quer morar?

  • Quais necessidades você provavelmente terá com o avanço da idade?

  • Que gastos você considera essenciais para a qualidade de vida na aposentadoria?

Ao responder questões como essas, você consegue vislumbrar qual será a renda necessária para pagar seu custo de vida no futuro. É indiscutível, por exemplo, que os gastos com saúde aumentam na aposentadoria. Da mesma forma, os valores investidos em viagens ou em educação também pode ser maiores.

Se você fizer o exercício de colocar esses dados no papel, certamente vai perceber que o salário de um aposentado não pode ser muito menos do que você ganha hoje. Ainda assim, a diminuição da renda na aposentadoria é uma realidade. Por isso, analisar a situação e se planejar são os caminhos mais efetivos para viver melhor fora do trabalho.

2. Conquiste a gratificação por formação acadêmica

Uma das maneiras de aumentar seu rendimento e planejar aposentadoria é estudando mais. No serviço público, os profissionais recebem aumento salarial (as chamadas gratificações) quando adquirem certificados de níveis de estudo acima do exigido para seu cargo.

Na prática: um servidor que ocupa uma vaga de nível médio terá um acréscimo na folha de pagamento se concluir o ensino superior. Igualmente, quem trabalha em um cargo que exige diploma de graduação passa a ganhar mais quando apresenta um certificado de cursos de especialização, mestrado e doutorado.

Essa é uma forma de estimular os profissionais a continuar se capacitando e atualizando seus conhecimentos. Também é uma estratégia de valorização dos esforços feitos por cada um. O adicional de qualificação se mantém no salário mesmo quando o servidor se aposenta. Logo, vale a pena realizar esse investimento e contar com ele para complementar sua renda.

Informe-se no responsável pelo seu órgão para saber mais sobre o funcionamento dessa gratificação. O diploma precisa ser obtido quando o profissional ainda está ativo no trabalho e deve ser encaminhado junto com o histórico escolar para que o setor competente realize o acréscimo.

3. Reserve um valor mensal para investir

Como falamos, planejar aposentadoria apenas com os rendimentos da previdência não é a melhor escolha. Quem faz isso fica mais vulnerável às dificuldades econômicas do país e à instabilidade dos governos. Então, qual é a alternativa? É possível construir uma vida mais confortável se você começar a poupar dinheiro para sua aposentadoria desde já.

Quanto antes se der o início, melhor. Imagine o valor que você terá investido se passar trinta ou quarenta anos poupando? Aproveitar a juventude para acumular um patrimônio que faça diferença no seu futuro é uma grande ideia. Quem começa cedo, conta com a flexibilidade de juntar valores menores, pois tem mais tempo disponível.

Assim, o ideal é que você faça cálculos considerando os anos que faltam para que você se afaste do trabalho e a renda que pretende ter quando estiver aposentado. O resultado será o que você precisa poupar por mês para realizar essa meta e ganhar mais do que o proposto pela previdência pública.

Para manter o objetivo de longo prazo, é essencial se preparar. Colocar as contas no papel, definir quanto vai juntar e saber onde alocar o dinheiro são pontos importantes para continuar com o compromisso ano após ano. Suas finanças precisam estar em ordem, para que nenhum gasto imprevisto ou outros planos interfiram na reserva da aposentadoria.

4. Conheça opções que fazem seu dinheiro render

Algo que faz toda a diferença no montante final que você terá ao se aposentar é a escolha de onde investir seu dinheiro. Muitos brasileiros têm apego à poupança, mas há alternativas bem mais rentáveis do que ela. Considerando o tempo que você tem até a aposentadoria, o valor poupado pode se multiplicar pela ação dos juros compostos nos investimentos.

Uma opção bastante conhecida é a previdência privada. Você paga parcelas para um banco ou uma seguradora e a instituição vai administrar o dinheiro para que renda um complemento à sua aposentadoria. As condições de pagamento, valores e tempo de contribuição dependem das suas necessidades e do que for contratado.

Há também a opção de você mesmo administrar seu dinheiro, aproveitando rendimentos maiores e não pagando as taxas cobradas pelos bancos. O Governo Federal oferece a venda de títulos públicos, como o Tesouro IPCA, que é indexado à inflação e está sendo muito utilizado para reserva de aposentadoria.

Quem se interessa por juros ainda maiores, pode investir na renda fixa privada (emprestando dinheiro para bancos) ou mesmo na bolsa de valores. É importante, entretanto, ficar atento aos riscos e diversificar seus investimentos, para evitar perdas. Não se esqueça de estudar todos os detalhes antes de investir.

Ter uma vida tranquila depois de se aposentar ficou fácil com as dicas que trouxemos. Planejar aposentadoria é uma tarefa desafiadora e que deve ser iniciada o quanto antes. Organizar-se desde cedo faz muita diferença na sua qualidade de vida no futuro!

E então, este post foi útil para você? Que tal compartilhar o texto nas suas redes sociais e ajudar seus amigos?

 

Share This