Carreira

Entrevista de emprego: 8 erros que você não deve cometer

Você já deve ter ouvido aquele ditado: “A primeira impressão é a que fica”. Por mais clichê que pareça, essa é a pura verdade. Em praticamente todos os casos, para ser contratado por qualquer empresa, você terá de passar por uma entrevista de emprego.

E esse é um momento crucial para mostrar suas habilidades técnicas e pessoais, a fim de convencer o entrevistador de que você é a pessoa mais indicada para ocupar aquele cargo.

Acontece que há profissionais ― e não estamos nos referindo somente a recém-formados ― que não têm a menor noção de como agir diante de uma entrevista de emprego e cometem gafes, no mínimo, cômicas.

O maior problema de ir mal numa entrevista de emprego não é o simples fato de não convencer o entrevistador, mas, sim, de prejudicar a própria imagem pessoal e profissional. Além disso, conforme suas ações naquele momento, você poderá envolver terceiros, como sua atual empresa, seu chefe e até colegas de trabalho.

Para que você faça bonito em suas entrevistas de emprego e tenha mais chances de agarrar aquela oportunidade, listamos neste post 8 erros que nenhum candidato pode cometer em processos seletivos. Confira a seguir!

1. Falar mal de empregos anteriores

Onde há pessoas reunidas, há conflitos. Afinal de contas, o mundo só é movido por conta da ação de pessoas. E com as empresas não é diferente. Até as organizações “top” para se trabalhar têm seu lado obscuro e colaboradores de caráter duvidoso.

Acontece que, se você foi contratado para seus empregos anteriores, é porque apostaram na sua resiliência e confiaram que você defenderia sempre a imagem da empresa. Ainda que esteja coberto de razão em seus argumentos contra empregos passados, para o entrevistador só fica uma mensagem: “essa pessoa fala mal das empresas onde trabalhou”.

Pronto! É o suficiente para não confiarem em você, pois se você fala mal dos outros, poderá dizer coisas ruins desta organização também. Isso vale tanto para mudar de área quanto na recolocação profissional.

2. Usar roupas inadequadas

Muitas organizações estão mudando seu dress code (código de vestimenta). No entanto, não são todas que admitem funcionários de bermuda, tênis e camiseta.

Nos processos seletivos, a maneira como o candidato se veste é muito observada, já que demonstra limpeza, organização, seriedade… As profissões criativas, como Marketing, Publicidade e Artes até aceitam um look mais informal, porém não se arrisque.

Para não errar, arrume-se para um encontro formal. Afinal, uma entrevista de emprego não deixa de ser uma reunião de negócios, não é mesmo?

Para os homens, camisa, calça social e sapato; barba, cabelos e sobrancelhas feitos. Para as mulheres, um terninho, salto discreto e uma maquiagem que realce sua beleza, mas que não as faça parecer que estão indo para a balada. E, por favor, em ambos os gêneros, nada de ser provocante.

3. Interromper o entrevistador

Qualquer momento de avaliação gera ansiedade. E no caso de uma entrevista de emprego, você pode estar tão aflito para “vender seu peixe”, que acaba falando o que não deve.

Acalme-se. Você terá seu tempo de falar e de ouvir. Você deve interagir de maneira natural, mostrando um pouco de sua personalidade, mas tenha cautela e saiba identificar o momento certo de falar um pouco mais.

Uma dica é ensaiar em casa respostas para possíveis perguntas do entrevistador e procurar utilizá-las durante a entrevista. Embora você não saiba como ele vai conduzir esse momento, ter cartas na manga evita se confundir nas respostas.

4. Não dar respostas claras

De certa forma, esse erro tem a ver com o tópico anterior. Quem não se prepara para a entrevista corre o risco de se dar mal. Por mais que você tenha conhecimento técnico sobre os requisitos da vaga, na hora do nervosismo, simplesmente sua memória pode falhar.

Então procure estudar cada solicitação da vaga e, de preferência, foque nos itens que você domina menos. Além disso, estude sobre a empresa: missão, produtos e serviços, posicionamento de mercado etc. E procure obter informações de como sua área é desenvolvida segundo as políticas da organização.

Essa preparação vai ajudá-lo a dar respostas seguras e claras. Do contrário, você pode se perder nos seus argumentos e dar respostas evasivas que não convencerão o entrevistador.

5. Ter postura inadequada

Lembre-se de que você não está na praia ou no clube, tampouco numa conversa de bar. Por isso, desde sua chegada ao local da entrevista, mantenha uma postura impecável.

Ainda na recepção (se houver), seja cordial e estampe um sorriso nos lábios (mas não exagere para não soar falso). Trate todos os colaboradores que atenderem você com muito respeito, pois eles já trabalham no recinto e conhecem o entrevistador mais que você.

Quando chegar a sua vez, não trate o entrevistador como seu melhor amigo, nem seja um puxa-saco. Respeite a hierarquia e ao falar, dentro do possível, não erre no português. Além disso, evite gírias, seja extremamente educado e sente-se corretamente.

6. Demonstrar prepotência

“Chegar chegando” também é um ponto muito negativo, especialmente se você não tem uma vasta experiência e reconhecimento em sua área de atuação. Se você age de maneira prepotente, há muitas chances de sua personalidade arrogante acabarem com as chances de contrato.

Isso não significa demonstrar falsa humildade. Você deve apresentar autoconfiança, porém com amabilidade. Uma saída é você ― novamente ― ensaiar. Grave um vídeo no seu celular, como se fosse a hora da entrevista, e observe sua postura. Se necessário, mostre a alguém próximo e peça uma opinião.

7. Não ter noção salarial

A questão salarial é um dos pontos mais delicados de uma entrevista de emprego. A começar porque muitas das empresas não revelam esse “pequeno detalhe” no edital da vaga. Todos sabemos que com o alto desemprego e a lucratividade em déficit, os salários estão cada vez mais baixos.

Mas estamos supondo que você buscou uma empresa séria. Caso precise apresentar uma pretensão salarial, você deve levar em conta as atribuições do cargo, a quantidade de horas trabalhadas, sua experiência de mercado e nível de responsabilidade.

Procure consultar o sindicato da sua área ou as entidades de classe relativas à sua profissão para saber qual é o piso de um profissional no seu nível (júnior, pleno, sênior). Com isso, a negociação fica mais justa e você consegue argumentar com o entrevistador.

8. Atrasar-se

Esse erro nem deveria ser citado, mas como contratempos acontecem, é bom comentarmos. Saia de casa com antecedência e, se possível, faça o trajeto antecipadamente e estude as maneiras mais viáveis de se locomover até o local.

Além disso, programe-se para chegar, pelo menos, meia hora antes do horário estipulado. Se não quiser ficar esperando na recepção, vá tomar um café nas redondezas. Mas apresentar-se de 10 a 15 minutos antes não soa ruim.

Caso a entrevista seja em outra cidade, você tem duas opções: saia de casa com muita antecedência ou opte por chegar um dia antes e hospedar-se em algum lugar. Vale lembrar que, em caso de viagem, a atenção é dobrada, especialmente se você não conhecer a cidade.

Seguindo esses passos, você tem grandes chances de causar uma excelente impressão em sua entrevista de emprego. E uma última dica: mantenha a calma e tente curtir o momento. Demonstrar tranquilidade também auxilia a se destacar!

Gostou deste post? Então, aproveite para compartilhá-lo nas suas redes sociais. Certamente você vai ajudar vários amigos a se darem bem na hora de concorrer a uma vaga de trabalho!

 

Share This