Carreira

Pós-graduação em Contabilidade Pública: vale a pena fazer o curso?

A Contabilidade Pública é uma oportunidade de carreira para profissionais que desejam atuar na análise e gerenciamento das contas das entidades governamentais, em todas as esferas — municipal, estadual ou federal.

Como a transparência está sendo muito discutida no cenário político atual, sobretudo diante das notícias de corrupção que se espalharam no país nos últimos anos, as entidades governamentais têm se preocupado em apresentar à população demonstrativos financeiros cada vez mais detalhados, corroborando os preceitos da Lei da Transparência, de 2011.

Para tanto, é necessária a atuação de um profissional capacitado, a fim de que a Contabilidade Pública seja um instrumento de reconhecimento da gestão administrativa ao alcance da sociedade.

Vamos entender um pouco mais sobre especialização em Contabilidade Pública? Neste post, explicamos quais são os objetivos da atividade e como o curso de pós-graduação pode beneficiar o profissional de Ciências Contábeis. Acompanhe as próximas linhas!

O que é Contabilidade Pública?

Este é um ramo das Ciências Contábeis destinado a fazer o registro e controle de atos e fatos contábeis relacionados ao patrimônio público, orçamento e finanças, tanto na administração direta quanto indireta. E salvo no caso de economias mistas, nas quais o poder público tenha uma participação majoritária, ou seja, o principal acionista, a ideia é que as despesas e receitas sempre sejam aproximadas. Isso é um sinal de que a organização pública está cumprindo o papel que a ela cabe.

Enquanto na Contabilidade Privada o foco está em realizar a análise patrimonial e fluxos de caixa, com intuito de proporcionar maior lucratividade e crescimento àquele negócio, a função da Contabilidade Pública é conduzir os órgãos de governo, fundações, autarquias e agências a uma gestão transparente e eficaz. A ideia, de fato, não é lucrar.

Além de subsidiar decisões e encontrar melhores estratégias de gestão pública, por meio dos relatórios produzidos pelos contadores públicos, acontece uma prestação de contas à sociedade. Inclusive, discrepâncias eventualmente acabam responsabilizando os agentes públicos.

Em outubro de 2016, o Conselho Federal de Contabilidade (CFC) publicou a estrutura conceitual da Norma Brasileira de Contabilidade Aplicada ao Setor Público, a fim de nortear a atuação da Contabilidade Pública no país.

O principal ponto, que define a sociedade como “usuária principal da informação contábil”, incentiva maior transparência dos órgãos públicos e controle social. Com isso, abriu-se um extenso campo de atuação para os profissionais de contabilidade.

De acordo com a norma, os relatórios contábeis das entidades do setor público procuram apontar o seguinte:

  • se os serviços desenvolvidos apresentam eficiência e eficácia para a sociedade em geral;

  • se os recursos existentes para a utilização em gastos futuros permitem saúde financeira ao órgão, e quais são as condições de sua utilização ou eventuais restrições;

  • alterações na carga tributária que recaem sobre os contribuintes para custear serviços;

  • a performance da entidade na prestação dos serviços em comparação a exercícios anteriores.

Como é o perfil do consumidor público?

Existem muitas similaridades que acompanham o perfil do profissional de contabilidade, seja na área pública ou priva. No entanto, a característica mais marcante desse profissional no setor público é a pluralidade de conhecimentos.

Na prática, isso significa que o profissional de Contabilidade Pública tende a ser mais completo e ter uma visão generalista, pois, em vez de se especializar num único segmento, terá bagagem abrangente sobre diversos setores, tais como:

  • área tributária;

  • captação de recursos;

  • gerenciamento de dívida;

  • políticas públicas;

  • previdência;

  • recursos humanos.

Por que a Contabilidade Pública está crescendo?

Desde que a Lei de Responsabilidade Fiscal foi publicada, em maio de 2000, a esfera pública precisou se movimentar seus administradores para oferecer transparência na divulgação dos relatórios e demonstrativos de gastos.

Um dos trechos mais significativos da lei aponta a necessidade de uma ação planejada e clara, a qual seja capaz de prevenir riscos e corrigir desvios que possam afetar o equilíbrio das contas públicas. O que implica, obrigatoriamente, rigidez no cumprimento das metas e alta observância das despesas e receitas.

Se antes o contador era uma figura rara na coisa pública, essa mudança de paradigma tornou-o necessário — e, no Brasil recente, indispensável. Para tanto, ser um especialista em Contabilidade Pública é imprescindível para assumir esse cargo.

Existem basicamente duas formas de ingresso na área: por indicação ao cargo de confiança ou via processo seletivo. Esta última opção é bem indicada a quem deseja constituir carreira na Contabilidade Pública. Os salários costumam ser bons e compensam o investimento. Alguns cargos em que o profissional pode atuar são:

  • analista público de finanças;

  • analista público previdenciário;

  • auditor público;

  • contador perito;

  • contador público.

Por que fazer uma pós-graduação em Contabilidade Pública?

Além de ficar atento aos editais dos concursos, ser pós-graduado em Contabilidade Pública é um diferencial. Com uma especialização, o profissional tem chances de obter maior destaque diante da concorrência num processo seletivo e, conforme o plano de carreira, ele pode receber bonificações salariais.

Pensando em atender a demanda de profissionais interessados nessa área, o curso de pós-graduação em Contabilidade Pública e Lei de Responsabilidade Fiscal do Instituto Pró Saber é um dos mais completos e atualizados do mercado.

Seu objetivo é apresentar de maneira uniforme e sistematizada conhecimentos teóricos e práticos que possibilitem ao aluno atuar com a flexibilidade necessária ao gerenciamento do registro contábil em todos os níveis da Administração Pública Federal.

O curso acontece na modalidade de educação a distância (EAD) e tem duração de 495 horas, distribuídas em 18 meses. As disciplinas são divididas em 4 ciclos de atividades realizadas num ambiente virtual moderno, com um material exclusivamente preparado pela equipe pedagógica do Instituto Pró Saber. Confira as disciplinas da grade curricular:

  • Controle Interno e Externo da Gestão Pública;

  • Direito Administrativo;

  • Ética Profissional;

  • Finanças Públicas;

  • Gestão Participativa e Planejamento Orçamentário;

  • Lei de Responsabilidade Fiscal Comentada;

  • Metodologia do Ensino Superior;

  • Metodologia do Trabalho Científico;

  • Pesquisa e Educação a Distância;

  • Práticas de Contabilidade Pública;

  • Teoria da Administração Pública;

  • Trabalho de Conclusão de Curso.

Se você chegou até aqui é um sinal de que seu interesse pela Contabilidade Pública deve estar aumentando. Então, não perca oportunidade de se atualizar profissionalmente. Entre em contato já com o Instituto Pró Saber e tire todas as suas dúvidas a respeito do curso de Contabilidade Pública e Lei de Responsabilidade Fiscal.

 

Share This