Carreira

Qual o papel da inteligência emocional no sucesso profissional?

Ter uma boa formação e conhecer bem a rotina da sua profissão é muito importante para crescer profissionalmente, mas isso não é tudo. Além das habilidades técnicas, existe outro ponto essencial para ser um profissional de sucesso: a inteligência emocional.

Negligenciada por muitos, ela é mais importante do que parece, pois contribui (e muito!) para a construção e o desenvolvimento da carreira, independentemente da área.

Quer saber mais sobre o que é a inteligência emocional, como ela funciona e quais são as principais dicas para desenvolvê-la? Continue lendo o artigo!

Afinal, o que é inteligência emocional?

Com a rotina corrida, pressões internas e externas no ambiente de trabalho, diferentes tarefas para conciliar e as exigências que parecem ser cada vez maiores, o estresse e o esgotamento psicológico parecem quase inevitáveis. Isso mesmo, quase, pois é exatamente aí que entra a inteligência emocional.

Ela é a capacidade de conhecer, avaliar, controlar e demonstrar suas emoções da melhor forma possível. A inteligência emocional vai além do autocontrole, ela também inclui a capacidade de reconhecer seus próprios limites e afastar situações desnecessariamente estressantes.

Pode parecer difícil, mas é completamente possível desenvolver e manter uma boa inteligência emocional, melhorando seu desempenho profissional e o nível de satisfação pessoal consigo mesmo e com os outros.

Como a inteligência emocional funciona?

As emoções fazem parte do ser humano. Elas acontecem, muitas vezes involuntariamente e nem sempre da melhor forma possível. Não adianta negar ou ignorar sentimentos — hora ou outra eles vão aparecer —, e perder o controle sobre eles, além de prejudicar a sua carreira, é ainda mais grave para a saúde física e mental.

É exatamente aí que a inteligência emocional atua, evitando desgastes desnecessários e impulsionando seu potencial. Ela impede que você ignore suas emoções, mas, ao mesmo tempo, evita que elas se manifestem de forma inadequada.

Trata-se de saber reagir do jeito certo, na hora certa. Ela envolve também a capacidade de se colocar no lugar do outro e lidar com frustrações, pontos que são extremamente importantes no desenvolvimento profissional.

Quais são as principais dicas para desenvolvê-la?

Para alguns, a inteligência emocional é algo natural, que faz parte de suas características pessoais. No entanto, para a maioria das pessoas, ela precisa ser desenvolvida. Não é uma tarefa difícil, mas exige esforço e pode levar algum tempo.

Afinal, não se trata de uma qualidade técnica objetiva, mas de mudanças na subjetividade do indivíduo. É preciso ter paciência e investir na mudança dos hábitos ruins. Confira os principais passos para desenvolver a inteligência emocional:

Invista em autoconhecimento

Pode parecer que não, mas conhecer bem a si mesmo é fundamental. Saber como você reage a determinadas situações, quais são as coisas que mais influenciam você, quais são os seus valores: tudo isso é importante para entender como funcionam seu corpo e sua mente. Entendendo-os para que você possa lidar consigo mesmo da melhor forma possível.

Além disso, o autoconhecimento ajuda muito na tomada de decisões. Quando tem certeza do que é melhor para você, fica mais fácil administrar as opções e explorar todas as suas potencialidades.

Procure ver as coisas pelo lado positivo

Ter uma visão positiva do mundo não precisa ser, necessariamente, um sinal de ingenuidade. Pelo contrário, ver um lado bom em determinadas situações pode ser sua única saída para contorná-las. Exercite a visão otimista, procure identificar o lado positivo das coisas. Não quer dizer que você deva ignorar consequências ruins, mas que não deve deixá-las no controle de suas decisões.

Mantenha sempre um diálogo honesto com as pessoas com quem convive

Não acumular situações mal resolvidas é um dos pilares do equilíbrio emocional. Seja honesto em suas relações de trabalho e tenha quantas conversas forem necessárias para deixar tudo bem entendido. Use sua inteligência para falar da maneira certa, com cautela e sutileza, se necessário. Também é importante saber ouvir críticas, dar e aceitar feedbacks.

Esteja sempre disposto a aprender

Por mais aptidões técnicas que você tenha, é importante reconhecer que a necessidade de aprendizado é constante e interminável. Esteja aberto a fazer novas descobertas, aprender com os outros e reconhecer seus pontos que precisam ser melhorados. O sentimento de superioridade, além de dificultar o relacionamento interpessoal, também não é característico de uma boa inteligência emocional.

Exercite a empatia

Já falamos que saber se colocar no lugar do outro faz parte da inteligência emocional. Comece imediatamente a exercitar sua empatia e solidariedade, procure ouvir melhor o que os outros têm a dizer, reconheça que seu ponto de vista não é único e que um mesmo problema pode ter diferentes lados.

Ao se colocar no lugar do outro, você percebe melhor qual é o ponto de vista daquela pessoa e, consequentemente, descobre como melhorar sua relação com ela. Além disso, a empatia é um dos pilares do desenvolvimento colaborativo.

Tenha um tempo só seu

Apesar de estar intimamente ligada à carreira e ao sucesso profissional, a inteligência emocional não fica restrita ao ambiente de trabalho. Para conquistá-la de maneira efetiva, é preciso exercitá-la no dia a dia, em todos os lugares, inclusive (e principalmente) nos momentos de descanso.

Para manter uma boa inteligência emocional e uma mente saudável, é preciso equilibrar a vida profissional com momentos de lazer, pequenos momentos de descanso que permitam relaxar e refletir sobre você e sobre tudo o que tem desenvolvido.

Alguém com um alto índice de inteligência emocional reavalia constantemente seus objetivos e seus próximos passos. Assim, fica muito mais fácil manter o foco e acelerar seu desenvolvimento profissional em equilíbrio com o pessoal.

Por mais complicado que pareça, ter uma inteligência emocional bem desenvolvida é perfeitamente possível. Seguindo as dicas acima e incorporando pequenas ações no seu dia a dia, logo você perceberá as mudanças surgindo, principalmente no modo como lida com os outros e consigo mesmo.

Se você quer se desenvolver profissionalmente, trabalhar a inteligência emocional já será um grande avanço, mas ainda existem outras ações que podem ajudá-lo. Para saber mais sobre isso, aproveite e confira 8 passos para realizar um processo de autogerenciamento de sucesso!

 
Share This